terça-feira, 27 de setembro de 2016

O que há de "errado" num elogio que o torna desconfortável?

Todos nós gostamos de ser elogiados, é bom, sabe bem ouvir um elogio, certo? Mas, de uma forma geral, temos dificuldades em aceitar um elogio... não é confortável, ficamos assim sem jeito, nem sabemos bem como agradecer, por vezes até o tentamos justificar. Alguns de nós por modéstia, outros simplesmente por não sabermos lidar, por não estarmos habituados a receber.

Como nos sentimos ao receber um elogio? Quais os primeiros pensamentos que nos vêm à cabeça? Que tipo de respostas costumamos dar? Como reagimos? Para muitos de nós, receber um elogio pode ser um momento algo forçado. Podemos ter dificuldade de aceitar o elogio quando não acreditamos que somos merecedores de tal atitude por parte do outro. Caso seja assim, o que nos faz não acreditar no que esta pessoa nos está a dizer? E se essa pessoa nos criticasse, seria mais aceitável? Porque será que é mais fácil aceitar uma crítica do que um elogio? O que tem um elogio de tão “errado”, para se tornar desconfortável para muitos de nós?

Diversas razões podem influenciar esse desconforto, muitas dessas razões estão relacionadas com a questão educacional, a forma como fomos ensinados a lidar com a crítica e com o elogio, como nos vemos e como nos sentimos merecedores ou não desse elogio, como também a forma como ao longo da vida fomos criticados e elogiados. Contudo há uma outra razão: o peso da responsabilidade do elogio.

Ao elogio também estão associadas as expectativas. Ou seja, quando alguém nos congratula por sermos o melhor aluno, a empregada do mês, um grande guitarrista, uma óptima actriz ou porque pintámos um quadro muito bonito, podemos criar em nós uma pressão, porque pensamos que: "Tenho que ser sempre assim tão bom, porque essa é a imagem que esta pessoa tem de mim”. E, ao não querer defraudar esta pessoa, criamos a responsabilidade de manter esse nível e uma obrigação em continuarmos a ser muito bons. Caso isso não aconteça, podemos sentir que falhámos...

Como podemos aceitar de forma mais natural os elogios? Podemos ouvir um elogio e não associar a uma expectativa do outro? Conseguimos aceitar um elogio como algo puramente genuíno da parte do outro? Mesmo que o outro crie expectativas sobre nós, como podemos lidar de forma positiva, sem permitir que elas nos boicotem com o receio de falhar? As respostas são diversas: auto-conhecimento, consciência, reflexão, autoconfiança.

Sugestão do dia: elogiar o que nos agrada e experimentar receber elogios e sentirmo-nos simplesmente agradados. 

Por decisão pessoal, a autora do texto não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.

Sem comentários:

Publicar um comentário