segunda-feira, 21 de março de 2016

"Changes" David Bowie

Recordar David Bowie reenvia-nos para a imagem de uma figura marcante, que renasceu e se reinventou vezes sem conta, despertando-nos para a importância da transformação e da mudança na construção do nosso ser.
Em “Changes” (“Mudanças”), Bowie fala-nos precisamente da importância do desafio e da mudança, na medida em que tal nos lança de novo para um sentimento vital de renovação e de entusiasmo pela vida. A ideia que o tempo urge e que a vida é demasiado curta para nos distrairmos dela, traz-nos o foco para o essencial.  Importa estarmos atentos à nossa criança interna, é o seu olhar curioso que nos guia  à descoberta daquilo que é novo e diferente e dessa forma nos permite construir e desconstruir as “nossas verdades”.
Bowie não deixa esquecer que o verdadeiro prazer está no caminho que se percorre na busca das nossas concretizações, atestando um sentimento de insatisfação permanente, que o leva a procurar incessantemente novos rumos, a desconstruir caminhos antigos e assim a descobrir novas facetas de si próprio, chegando a uma identidade única, criativa e diferente.

Podemos dizer que Bowie primou sempre por uma rigorosa disciplina para ser até ao fim um espírito livre, o que não é tarefa fácil para a maioria de nós, sobretudo quando ainda nos mantemos muito dependentes do que o exterior espera de nós e amarrados à ideia que a felicidade reside na permanência quando na realidade a construção do nosso ser só pode acontecer através do exercício da transformação e da criatividade.


Sem comentários:

Publicar um comentário