quarta-feira, 11 de outubro de 2017

A eterna insatisfação... com António Variações

Hoje decidi trazer ao blogue da Claramente uma canção, que inúmeras pessoas, em determinados momentos da vida, facilmente se identificam... no consultório, muitas pessoas já me partilharam essa identificação. Não é nada fácil a tarefa de conciliar o sentimento de não pertencer a lado nenhum com uma sensação de tranquilidade.

António Variações descreve aqui uma insatisfação permanente, além da indecisão entre os caminhos que seguir, sabendo que se seguir o caminho A, existem perdas por não ir pelo B, C... O medo do que se perde, que justifica a indecisão na escolha.

Ficam aqui alguns tópicos que para quem quiser reflectir um pouco sobre o tema pode ajudar, e também serão utilizados para próximos artigos de reflexão da ClaraMente:

- Aceitar as perdas, como consequências naturais de decisões pensadas e reflectidas.
- Não permitir que o medo nos bloqueie e a importância de seguir atrás dos nossos objectivos e sonhos.
- Aceitar a instatisfação para evoluirmos, desafiarmo-nos e crescermos.
- Equilibrar a vontade de explorar e ir além, com uma tranquilidade e serenidade.

Deixo aqui a letra, tal como a canção.


Estou além

Não consigo dominar
Este estado de ansiedade
A pressa de chegar
P’ra não chegar tarde
Não sei de que é que eu fujo
Será desta solidão
Mas porque é que eu recuso
Quem quer dar-me a mão

Vou continuar a procurar a quem eu me quero dar
Porque até aqui eu só

Quero quem
Quem eu nunca vi
Porque eu só quero quem
Quem não conheci
Porque eu só quero quem
Quem eu nunca vi
Porque eu só quero quem
Quem não conheci
Porque eu só quero quem
Quem eu nunca vi

Esta insatisfação
Não consigo compreender
Sempre esta sensação
Que estou a perder
Tenho pressa de sair
Quero sentir ao chegar
Vontade de partir
P’ra outro lugar

Vou continuar a procurar o meu mundo,
o meu lugar
Porque até aqui eu só

Estou bem
Aonde não estou
Porque eu só estou bem
Aonde eu não vou
Porque eu só estou bem
Aonde não estou
Porque eu só estou bem
Aonde não vou
Porque eu só estou bem
Aonde não estou

Por decisão pessoal, a autora do texto não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.

Sem comentários:

Publicar um comentário