domingo, 8 de julho de 2018

“Jim Carrey: I Needed Color” – Como a arte ajudou Jim Carrey a superar a depressão



No mini-documentário de 6 minutos, Jim Carrey: I needed color, o ator fala sobre depressão e arte e conta como a pintura o ajudou a superar a doença, afirmando que “eu não sei o que a pintura me ensina, mas sei que me liberta. Liiberta-me do futuro, liberta-me do passado, liberta -me do arrependimento, liberta-me da preocupação.
O vídeo, que já  conseguiu atingir 6 milhões de telespectadores, é carregado de sensibilidade e mostra um Jim Carrey reveladoramente humano que, há cerca de seis anos, sentiu a necessidade de se expressar pela arte, quando procurava “curar um coração partido” e mergulhar nos seus sentimentos sem se afogar nas mágoas.
Ficamos a conhecer outra face do artista que fez carreira a provocar o riso enquanto lutava contra os demónios interiores de uma depressão.
Neste mini-documentário o ator revela a inspiração dos tempos de infância, de pobreza, isolado no seu quarto, a ler poesia e outras razões que o ajudam a compor as suas criações.
A depressão, que atualmente atinge mais de 300 milhões de pessoas, de todas as idades, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), é assim contornada por meio dos pincéis e das cores pelo astro do cinema.
A arte é reconhecida como um meio terapêutico, uma via importante para externalizar as emoções, compreende-las e superá-las.




Sem comentários:

Publicar um comentário